CAPS Volta por Cima, de Igrejinha, prestigia a 31 Oktoberfest

A quarta-feira das crianças e a quinta da terceira idade já são tradicionais na Oktoberfest e, aos poucos, a Besondertag (Dia Especial, em alemão) também conquista seu público. Neste dia, terça-feira, a festa abre suas portas especialmente para grupos como APAEs e CRAS da região - e, também, ao CAPS (Centro de Atenção Psicossocial) Volta por Cima.

O CAPS de Igrejinha marcou presença na festa no último dia 16, animado pelo som da banda típica Macega Show. Durante toda a tarde, pacientes do Centro acompanharam as apresentações artísticas e culturais no pavilhão 2, assim como aproveitaram a praça de alimentação, danças e brinquedos, que completaram a programação.

Segundo a terapeuta ocupacional Luciane Salvador, o principal objetivo é a reinserção dos pacientes em sociedade, além de promover lazer. "Eles têm uma experiência ótima neste dia e todos aprovam a atividade. Muitos não têm outra forma de vir à festa, por dificuldades de locomoção ou companhia da família, e assim podem aproveitar mais esta ação em comunidade", comentou. Luciane esteve acompanhada pela psicóloga Daniela Müller e por Manuela Meregalli, professora de Educação Física no CAPS de Parobé.

Para a secretária de Saúde de Igrejinha, Simone Amaral, a Besondertag tem grande importância no processo de integração social. "A Oktoberfest de Igrejinha é o maior momento festivo do município, por isso é muito importante que os pacientes do CAPS estejam incluídos na festa e que participem de toda esta alegria", frisa.

No Centro, são atendidas pessoas que apresentam intenso sofrimento psíquico, envolvendo prejuízos diversos, que podem ser sociais, laborais, físicos e outros. Só em 2017, a unidade realizou mais de 16 mil atendimentos. A equipe conta com quadro especializado, atende em sede específica e seus serviços compreendem, por exemplo, acolhimento, atendimento individual, oficinas terapêuticas (marcenaria e meio ambiente), atividades de convívio.